Publicado: sex, nov 10th, 2017

Polvos de crochê: melhor posicionamento na UTI Neonatal

Fisioterapeuta Renata Bortolozo explica os benefícios para os pacientes, que ficam mais calmos

Quem passa na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Neonatal da Santa Casa de Votuporanga, encontra os novos “pacientes”. Cada recém-nascido possui a companhia de polvos de crochê, doados pela professora de artesanato Joana de Aguiar, de 77 anos, e pela Clínica Estar Bem.
Há um mês em uso, a equipe da UTI Neonatal já avalia os benefícios. “O posicionamento do bebê acontece de acordo com a idade gestacional. Introduzimos os polvos como forma de melhorar posicionamento dentro das incubadoras e notamos as crianças mais calmas. A frequência cardíaca diminui, a respiração melhora, além de ficarem em sono profundo por mais tempo, o que é ideal para ganhar peso e se recuperarem”, explicou a fisioterapeuta Renata Bortolozo.
Renata contou que os polvos são feitos de linha de crochê e 100% de algodão, assim como seu enchimento para evitar reações alérgicas. “Assim que recebemos as peças, mandamos para esterilização e, somente depois, colocamos em uso. Após sua alta, o paciente leva para casa”, disse.
A médica responsável pela UTI Neonatal, Dra Lara Galvani Greghi, destacou que os polvos somam com outras técnicas já utilizadas na unidade. “Já utilizávamos vários métodos como redinha na incubadora e método canguru (bebê prematuro é colocado em contato pele a pele com sua mãe ou com seu pai), com objetivo de melhorar a qualidade da recuperação do recém-nascido, buscando atendimento humanizado dentro da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Os polvos vieram a somar ao que já era realizado”, afirmou.
O provedor do Hospital, Luiz Fernando Góes Liévana, ressaltou a iniciativa. “Nossa UTI Neonatal completou 10 anos de funcionamento, com trabalho de total dedicação aos nossos pacientes, salvando vidas. O uso de polvos trouxe mais uma técnica humanizada, que beneficia diretamente nossos bebês. Além de toda promoção da qualidade de vida, é ainda mais especial porque vieram de doações repletas de carinho e amor”, finalizou.