Publicado: sáb, mai 20th, 2017

Envelhecimento bem sucedido: Drº Chaudes Junior

Não há definição consensual de envelhecimento bem-sucedido. Os termos envelhecimento ativo, robusto e bem-sucedido são usados de maneira indiscriminada para explicar o processo de envelhecer bem. Na sociedade ocidental, a busca pelo significado de envelhecimento bem-sucedido começou em 1944, ano em que o American Social Science Research Council estabeleceu o Committee on Social Adjustment to Old Age (Torres, 1999). Na década de 1990, pesquisas buscaram identificar os determinantes do envelhecimento bem-sucedido, utilizando medidas objetivas e tentativas de operacionalização do fenômeno.

O envelhecimento bem sucedido pode estar associado a um grupo de determinantes como, independência no desempenho das atividades diárias, trabalho com jardinagem, praticar esportes, ter boa função física, ter convivência com três ou mais amigos e ou parentes diferente durante o mês, desempenhar funções trabalhistas com 30h semanais remuneradas, realizar um trabalho que traga felicidade e satisfação, não ter preocupação, ser feliz em convivência grupal e com sigo mesmo, realizar atividades voluntarias, concordar com a frase “estou envelhecendo de maneira bem sucedida”.

Para a perspesctiva biomédica e psicossocial três itens são levados em consideração para um envelhecimento bem sucedido: diminuição da probabilidade da doença e da incapacidade, aumentar a capacidade funcional cognitiva física, engajamento ativo com a vida.

Portanto, a preservação do estado cognitivo implica diretamente no alcance do envelhecimento bem-sucedido, sendo condição básica para a autonomia e a independência com a longevidade. Emoções denominadas “afetos positivos” ou bem-estar emocional, que não representam ausência de depressão ou de afetos negativos, têm sido implicadas como fatores preditivos de independência funcional e sobrevivência. Emoções positivas conduzem as pessoas à tendência de comportamentos saudáveis, maior capacidade de busca de suporte social e ainda efeitos diretos na fisiologia por meio de mudanças nos sistemas imunológico e endócrino. O bem-estar emocional está associado ao sentimento de felicidade. Emoções positivas atuam como fatores de proteção de maior significância em relação ao risco de afetos negativos. As emoções positivas vivenciadas ao longo da vida até a velhice ajudam na manutenção da saúde física e cognitiva e no alcance da velhice bem-sucedida

O envelhecimento bem-sucedido aproxima-se de um princípio organizacional para alcance de metas, que ultrapassa a objetividade da saúde física, expandindo-se em um continuum multidimensional. A ênfase recai sobre a percepção pessoal das possibilidades de adaptação às mudanças advindas do envelhecimento e condições associadas.

Envelhecer bem é uma questão pragmática de valores particulares que permeiam o curso da vida, incluindo as condições próximas da morte. A implementação de programas que elevam o nível de qualidade de vida dos idosos pode prescindir, temporariamente, da definição uniforme desse fenômeno. O objetivo de muitos idosos e profissionais tem sido a promoção de saúde e bem-estar nessa fase da vida, seja referindo-se ao envelhecimento saudável, produtivo, ativo ou bem-sucedido.

O envelhecimento é um fenômeno mundial que acontece de forma diferente em países desenvolvidos e em desenvolvimento, já que a velhice bem-sucedida é interdependente de condições biológicas, psicológicas e sociais favoráveis ao exercício do autocuidado para a saúde.

Saber envelhecer é a maior sabedoria da vida!!

“mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar, porque descobri, no caminho incerto da vida, o que mais importa é o decidir.” Cora Coralina.

Artigo Drº Chaudes Junior

Fonte: Folhar.com.br