Publicado: dom, jan 29th, 2017

Queimaduras – Você sabe o que fazer?: Drº Chaudes explica

A melhor de todas as providências com relação às queimaduras é preveni-las. As queimaduras podem ser simples ou muito graves, inclusive fatais. As queimaduras simples podem ser tratadas por você mesmo, em casa, mas as mais graves constituem uma ocorrência médica muito complexa e requerem tratamento especializado em ambiente hospitalar.

Como num ou noutro caso geralmente são as pessoas leigas que fazem os primeiros contatos com o problema, por isso algumas informações sobre primeiros socorros podem ser relevantes. As queimaduras podem resultar de calor intenso aplicado sobre a pele, de substâncias corrosivas ou de radiação solar ou elétrica. Até mesmo o frio pode gerar queimaduras.

Como são as queimaduras? As queimaduras podem ser: Queimaduras de primeiro grau: Essas queimaduras atingem apenas a epiderme, camada mais superficial da pele. As lesões são superficiais. O local fica vermelho, um pouco inchado e há alguma dor. Não se formam bolhas. É uma queimadura leve e só demanda atendimento médico se for muito extensa.

Queimaduras de segundo grau: Atinge a epiderme e a derme (primeira e segunda camadas da pele). As lesões são mais profundas. O local fica vermelho, inchado e com bolhas. Há liberação de exsudato e a dor é intensa. Sua significação clínica depende da área corporal atingida. É considerada muito grave quando atinge o rosto, o pescoço, o tórax, as mãos, os pés, as virilhas, as articulações, etc.

Queimaduras de terceiro grau: Atingem todas as camadas da pele e podem chegar aos músculos e ossos. Toda queimadura de terceiro grau é grave. Como os nervos são destruídos, as queimaduras do terceiro grau, em si mesmas, não produzem dor. No entanto, o indivíduo pode sentir dores intensas, oriundas das áreas que sofreram queimaduras de primeiro e segundo graus. As lesões dessas queimaduras são escuras, se carbonizadas, ou esbranquiçadas.

O que fazer diante de uma pessoa queimada? Os cuidados gerais diante de um acidente que ocasionou queimaduras em alguém são: tente identificar o fator causal; avalie o ambiente onde está à pessoa queimada e se ele não oferecer perigo; retire a vítima do ambiente; mantenha o local bem arejado, abrindo portas e janelas, se possível. Caso tenha dificuldades, procure ajuda.

Em caso de queimaduras extensas mantenha a vítima aquecida. Se a vítima estiver inconsciente, coloque-a deitada de lado. Nos casos graves e quando houver queimaduras químicas, por exemplo, transporte a vítima o mais rápido possível para um hospital.

 

Utilize luvas e haja com cuidado, evitando apoiar-se sobre as lesões! Lave a região com muita água corrente fria por 10 a 15 minutos. Remova as roupas e adereços que não estejam aderidos à pele. Se estiverem grudados, não os retire. Se houver bolhas, não as rompa, porque isso aumenta a perda de líquido e abre uma porta para infecções.

Cubra a área queimada com gazes molhadas em soro fisiológico ou água limpa. Enrole-as com ataduras também molhadas. Não faça curativos com gases ou ataduras que possam aderir às lesões. Não ofereça medicamentos ou alimentos à vítima porque pode ser necessária uma cirurgia de emergência, que exige jejum.

Quais são os primeiros socorros em queimaduras de primeiro grau? Use muita água fria para resfriar o local; de preferência água corrente. Compressas frias também podem ser usadas. Evite gelo, pois ele pode queimar ainda mais a pele lesionada ou grudar no local em que foi colocado, levando consigo a pele que protegeria esta região e agravando ainda mais a lesão. Quando enxugar o local, faça-o cuidadosamente, sem esfregar a pele. Feche o local com uma compressa limpa e úmida, sem apertar. A vítima deve tomar bastante água e remédios para dor, se necessário.

Quais são os primeiros socorros em queimaduras de segundo grau? Use muita água fria para resfriar o local; de preferência água corrente. Compressas frias também podem ser usadas. Evite gelo, pois ele pode queimar ainda mais a pele lesionada ou grudar no local em que foi colocado, levando consigo a pele que protegeria esta região e agravando ainda mais a lesão. Quando enxugar o local, faça-o cuidadosamente, sem esfregar. Feche o local com uma compressa limpa e úmida, sem apertar. Procure assistência médica. Se muito extensas, essas queimaduras representam uma urgência médica.

Quais são os primeiros socorros em queimaduras de terceiro grau? Retire as roupas ou acessórios que não estejam aderidos à pele. Se estiverem aderidos, não os retire. Resfrie o local com compressas frias. Nas queimaduras pequenas (menores de 5 centímetros) pode-se usar água corrente ou imergir a parte queimada em um recipiente com água fria.

No primeiro caso, deve-se ter cuidado para que a força do jato de água não aumente as lesões, não provoque dor e não arrebente as bolhas. Nunca use gelo. Se a queimadura atingiu grande extensão e afetou o sistema regulador da temperatura, a vítima deve manter-se aquecida. Faça um curativo com uma compressa limpa e úmida, sem apertar. Tenha cuidado para que os dedos das mãos ou pés não grudem um no outro. Não ofereça alimentos, medicamentos ou água, pois a vítima pode precisar de uma anestesia ou cirurgia de emergência. Procure por socorro médico ou hospitalar imediatamente. Trata-se sempre de uma urgência médica.

O que não fazer nas queimaduras? Em casos de fogo, não abane. Abafe-o. Nunca passe óleo, manteiga, creme, loção ou quaisquer outras substâncias sobre as lesões. Além de nada adiantarem com relação às queimaduras, podem levar contaminações a elas. Não tente retirar as partes da roupa queimada que estejam grudadas na pele. Não mexa nas lesões, principalmente se a pele estiver levantando. Nunca arranque a pele mesmo se parecer estar solta. Não fure as bolhas, se houver. Não as rompa, porque isso aumenta a perda de líquido e abre portas para as infecções. Não passe material felpudo ou chumaço de algodão sobre as lesões porque eles podem soltar pelos que se aderem às lesões.

Folha regional

Drº Chaudes

*Médico especialista em clínica médica com área de atuação em medicina de urgência, com pós-graduação em terapia intensiva e pós-graduação em atendimento pré-hospitalar, atua como coordenador da rede de urgência e emergência do município de Votuporanga, é primeiro tesoureiro da ABRAMURGEM, diretor técnico da Mobile Care Assistência Médica, diretor técnico da Clínica de Assistência Estar Bem e docente do curso de medicina da Unifev.