Publicado: seg, jan 9th, 2017

Vereador Chandelly se reúne com prefeito para discutir Atividade Delegada para Polícia Ambiental

Diversos casos de maus-tratos de animais que ocorrem diariamente em Votuporanga, ao qual, causam indignação e repúdio da população

O prefeito de Votuporanga João Dado recebeu em seu gabinete o vereador Léo Chandelly, para discutir a ampliação do serviço de segurança Atividade Delegada também para os policiais ambientais do município.

Durante a reunião, o vereador protocolou um ofício pedindo ao prefeito Dado estudos visando a realização de convênio com o Governo do Estado de São Paulo, objetivando a extensão do projeto Atividade Delegada para a Polícia Ambiental de Votuporanga.

Para o vereador, os diversos casos de maus-tratos de animais que ocorrem diariamente em Votuporanga, ao qual, causam indignação e repúdio da população e são amplamente divulgados nas redes sociais e demais meios de comunicação.

Na opinião do vereador, para promover uma melhor fiscalização e autuação dos infratores da legislação federal e estadual de proteção aos animais, seria importante que fosse celebrado um convênio com o Governo do Estado, objetivando a extensão do convênio da Atividade Delegada com a Polícia Ambiental de Votuporanga, a exemplo do que ocorre com os policiais militares da Infantaria e do Corpo de Bombeiros.

O vereador justificou ao prefeito Dado que o referido convênio é de suma importância também no que diz respeito à conservação das áreas urbanas, sendo que, os policiais ambientais poderiam oferecer apoio operacional à fiscalização de posturas para evitar, por exemplo, queimadas em áreas verdes urbanas, descarte irregular de lixo, entre outras condutas especificadas no Código de Posturas e na legislação ambiental do município.

“Os policiais ambientais de Votuporanga também tem por anseio a realização deste convênio, uma vez que permitirá aos mesmos ganhar uma gratificação em suas horas de folga”, destacou Chandelly.

Desta forma, o vereador pediu empenho do prefeito para que possa concretizar a proposta, uma vez que a Atividade Delegada com a Polícia Ambiental proporcionará um avanço significativo no que diz respeito ao aperfeiçoamento das políticas públicas relacionadas à proteção dos animais, bem como à conservação das áreas urbanas.